Onde a realidade se encontra com a ficção

 

 

 

 

Existem dias em que te cansas de ficar pendente numa caixa de mensagens. E chegas a cansar-te de tentar, uma e outra vez... No fundo, o que te dá força é a esperança que dê certo, desta vez. Mas nunca gostei de extremos, não gosto de ir do oito ao oitenta de um minuto para o outro. Mas isso sou eu... Aquele que um dia esteve disposto a arriscar...

Bem, mas falando no que me leva a dizer-te tudo isto… Acho que já me desabituei
de ti.
Acusa-me por ser banal e querer tornar-te apenas um vício. Na verdade, habituei-me a ti, à tua presença, à tua voz sussurrada aos meus ouvidos nas milhentas noites que compartilhámos...

Habituei-me à tua luz nos meus dias… E como todos os viciados, acabei por sentir a tua falta quando tudo acabou. Tal como eles chorei, pensei desistir por não aguentar mais, quis voltar para ti porque seria tudo mais fácil. Para que percebas, prometi a mim mesmo que
seria a última vez que estaríamos juntos… E perdi a conta ao número de promessas.

Parece que já passou tempo suficiente. Do amor ao hábito é um pequeno passo e pude comprová-lo no que à paixão diz respeito. Paixão, sim. Podes tirar esse sorriso irónico da cara porque sei que foi apenas paixão, pura e dura. O amor tem que ser mais e por achar que o amor é muito mais, que afirmo que nunca te amei. Não se pode amar um vício. . .
Agora poderás vir sempre que quiseres. Desabituei-me de ti e revolve-me o estômago a simples ideia de beijar esses teus lábios, que em tempos
já foram o meu mundo. Acho que te criei aversão. Podes chamar-lhe muros, barreiras, o que quiseres. Eu prefiro evitar esses nomes porque será ainda
dar-te muita importância. Quero que coexistas comigo, sem barreiras e sem nada, porque será sinal que o meu vício de ti já passou… E não haverá volta a dar...
publicado por Dreamer às 15:29 | link do post
sinto-me:
música: Greyson Chance - Waiting Outsine The Line
Eu acho que se pode amar um vício, desde que ele nos seja saudável, a maior parte não o é, mas há excepções, como em tudo na vida.
vera, a Loira a 28 de Abril de 2012 às 01:52
Gostei da forma como integrou dois dos meus textos num só . . Soube como plagiar. Muito bem!!

p.s geralmente não seria necessário avisar, mas talvez no seu caso seja pertinente. agradeço que retire do seu blog - já agora, como consegue sentí-lo seu se tão poucas palavras são suas na realidade??? - todos os textos que PLAGIOU do www.bauamareloecaqui.blogspot.com... São textos da minha autoria, cuja reprodução - total ou parcial - não é OBVIAMENTE autorizada!!
Joana ' a 10 de Agosto de 2012 às 04:41
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
17
20
22
27
28
29
30
comentários recentes
Gostei da forma como integrou dois dos meus textos...
Ao ler este texto, bem como mais alguns que tive o...
Eu acho que se pode amar um vício, desde que ele n...
Somos dois...Deixei de acreditar...
Por acaso não acredito no "Para sempre"
Gosto de pensar que no fim tudo dá certo, que se a...
Há portas que têm mesmo de fechar, mas por vezes f...
arquivos
Posts mais comentados
2 comentários
1 comentário
1 comentário
blogs SAPO