Onde a realidade se encontra com a ficção

 

 

Não sei como vou ficar sem ti, porque nunca te tive verdadeiramente. Sempre foste demasiado instável para te entregares. Sempre fizeste da vida um trapézio, no qual não posso acompanhar-te - para além do medo incontrolável de alturas, preciso de estabilidade e de rotinas…
Inicio, assim, um novo parágrafo sem a pronúncia do nós. Não subsistem mais sentimentos em comum, existe apenas a minha história e a tua história. Aquela que era nossa, ficou perdida num tempo sem tempo, numa outra existência paralela onde me davas espaço para sonhar. E eu sonhava.
A tua deixa termina por aqui, vais sair do palco sem direito a aplausos. O enredo girará apenas à minha volta e tu não passarás de um mero figurante de quem o publico não guardará, sequer, memórias…
Contigo percebi que sou a personagem principal!

publicado por Dreamer às 17:38 | link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
comentários recentes
Gostei da forma como integrou dois dos meus textos...
Ao ler este texto, bem como mais alguns que tive o...
Eu acho que se pode amar um vício, desde que ele n...
Somos dois...Deixei de acreditar...
Por acaso não acredito no "Para sempre"
Gosto de pensar que no fim tudo dá certo, que se a...
Há portas que têm mesmo de fechar, mas por vezes f...
arquivos
Posts mais comentados
2 comentários
1 comentário
1 comentário
SAPO Blogs