Onde a realidade se encontra com a ficção
 
 
 
 
Quando penso em nós, em tudo aquilo que passámos... Apercebo-me de que o nosso amor se assemelha àqueles que eu li tantas vezes nos
livros. Sempre nos conhecemos e a maneira como a nossa amizade se transformou em algo mais. O termos namorado quando ainda éramos demasiado jovens, mas daí ter
resultado um grande amor. Termos tido outras pessoas, mas sem nunca esquecermos quem amávamos na realidade. Termos continuado os melhores amigos, sempre
fingindo que não passava daquilo, que não existia mais nada entre nós. O termos voltado a namorar porque não aguentávamos mais aqueles sentimentos todos dentro
de nós. Toda a história que se passou num ano e seis meses, todos os momentos, todas as palavras e gestos. E no fim, a forma como tudo se desenrolou. Como tudo
acabou mal, como tudo se desmoronou, como chegámos a este ponto de nem sequer nos falarmos. A mágoa que ficou dentro de mim, a forma como seguiste a tua
vida.
Infelizmente, este foi daqueles romances que acabou muito mal. Daqueles que nos dá vontade de ir ter com o escritor e perguntar "porquê?".
Mas isto não é um livro, não é uma história fictícia...isto foi a realidade, a nossa realidade. E por muito que eu gostasse que tivesse sido tudo diferente,
que tudo tivesse acabado com um "foram felizes para sempre", não foi isso que aconteceu. E, agora, não há volta a dar.
publicado por Dreamer às 20:35 | link do post



 

 

Se calhar todos aqueles clichés são mentira. Até posso nunca vir a encontrar ninguém como tu - aliás, alguém que me complete melhor -, posso até nunca chegar a conhecer uma pessoa que me faça esquecer-te, posso até ter de me contentar com alguém que goste de mim como eu mereço mas não ser recíproco. Se calhar tu até eras a pessoa certa para mim e talvez a culpa até tenha sido minha e agora estou a pagar com juros. No entanto, também pode ser o caso contrário. Por ventura, terás sido tu a desperdiçar a maior oportunidade que a vida te deu de seres verdadeiramente feliz. Podes ser tu que vais passar o resto dos teus dias a olhar para trás e a pensar "e se fosse ele o homem da minha vida?". Até podes ser tu que nunca tenhas direito ao final feliz como nos contos de fadas.


Mas agora é tarde para arrependimentos, sabes? E eu não dou oportunidades a quem não as merece. A verdade é que continuei a amar-te, mesmo depois de me teres partido em mil pedaços. E isso só poderia querer dizer que eu era a pessoa certa para ti. Mas talvez as outras pessoas tenham razão... Tu não eras nem és a pessoa para mim. E perdeste a tua vez, para sempre.

publicado por Dreamer às 23:26 | link do post
0
 
Eu disse-te. Mesmo que o destino se encarregue de nos separar fisicamente, seja qual for o motivo, nunca nada nem ninguém vai conseguir separar os nossos corações. Nós somos um puzzle e os nossos corações são algumas das peças sem as quais o jogo nunca estará completo. Se não estivermos juntos, nunca estaremos completos. Os nossos corações foram feitos a partir do mesmo pedacinho de barro e são como os transplantes de órgãos ou tecidos: só resultam se forem compatíveis. Os nossos não são apenas compatíveis.
Encaixam perfeitamente um no outro.

(desculpem, mas não me canso deste autor)
publicado por Dreamer às 20:24 | link do post

 

 

«Quando olho para ti e vejo a tua
beleza e graça, sei que cresceram mais fortes com cada dia que viveste. E sei
que gastei todas as vidas antes desta à tua procura. Não de alguém como tu, mas
de ti, porque a tua alma e a minha têm que andar sempre
juntas.»
The Notebook,
Nicholas Sparks
publicado por Dreamer às 20:21 | link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
17
20
22
27
28
29
30
comentários recentes
Gostei da forma como integrou dois dos meus textos...
Ao ler este texto, bem como mais alguns que tive o...
Eu acho que se pode amar um vício, desde que ele n...
Somos dois...Deixei de acreditar...
Por acaso não acredito no "Para sempre"
Gosto de pensar que no fim tudo dá certo, que se a...
Há portas que têm mesmo de fechar, mas por vezes f...
arquivos
Posts mais comentados
2 comentários
1 comentário
1 comentário
subscrever feeds
SAPO Blogs